2012-02-29

As faces de mulheres cyborg nas ilustrações de Billy Nunez

Billy Nunez, também conhecido como Biz20, é um ilustrador/designer gráfico americano que atualmente persegue seu mestrado em Belas Artes. Com um estilo variado, o artista explora desde temas mais eróticos (como pode ser visto no meu outro blog, de sacanagem, neste link: Andarilho NSFW - As voluptuosas ilustrações de mulheres curvilíneas de Billy Nunez), até temas futuristas cibernéticos, como é esta série que apresento neste post, Future Faces.

Nesta série o artista descontrói rostos de lindas mulheres, mostrando por baixo da pele peças mecânicas/cibernéticas, como se elas fossem andróides ou cyborgs (ou ainda lindas robôs prontas pra exterminar a humanidade) desmontadas. Em tempos em que o exterior das pessoas tem se tornado cada vez mais artificial (com o abuso das cirurgias plásticas), é interessante ver um trabalho como este, sinalizando que até mesmo o interior humano esteja se tornando "frio" como máquinas.

Vejam as faces futuras de Billy Nunez:

Billy Nunez ilustrações mulheres cyborg futuristas future face

Billy Nunez ilustrações mulheres cyborg futuristas future face

Billy Nunez ilustrações mulheres cyborg futuristas future face

Billy Nunez ilustrações mulheres cyborg futuristas future face

Billy Nunez ilustrações mulheres cyborg futuristas future face

Billy Nunez ilustrações mulheres cyborg futuristas future face

Billy Nunez ilustrações mulheres cyborg futuristas future face

Billy Nunez ilustrações mulheres cyborg futuristas future face

Billy Nunez ilustrações mulheres cyborg futuristas future face

Billy Nunez ilustrações mulheres cyborg futuristas future face

Imagens via site de Billy Nunez. Dica via Beautiful Decay - Billy Nunez' Disassembled Robot Ladies.

No Brasil, 'depende' é uma medida quântica - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 29/02/2012, com mais um clássico do mundo corporativo, sobre o que significam algumas expressões usadas por brasileiros para designar o tempo.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

No Brasil, 'depende' é uma medida quântica

trabalhador preguiçoso

Como todo mundo já sabe, o Brasil é a bola da vez na economia mundial. E muitos estrangeiros têm vindo trabalhar em empresas brasileiras, ou negociar com elas. E a maioria se depara com uma dificuldade natural, que é compreender o modo como nós contamos o tempo no Brasil. Por isso, eu montei uma tabelinha para que os visitantes possam entender o que nós estamos queremos dizer quando alguém nos pergunta quanto tempo uma providência irá demorar.

A resposta mais comum é "depende". No Brasil, "depende" é uma medida quântica, porque envolve várias incógnitas, e todas desfavoráveis. Em algumas situações, "depende" pode até signficar imediatamente. Mas esse tipo de resultado até hoje só foi conseguido em testes científicos de laboratório e não é aplicável ao dia a dia.

Outra resposta é "já-já". Para quem ouve pela primeira vez, "já-já" pode parecer uma medida de tempo mais rápida do que "já". Mas é o contrário. "Já" quer dizer agora. E "já-já" quer dizer "assim que eu terminar de fazer o que eu dou a impressão de estar fazendo, vou pensar a respeito".

E tem também o "logo". "Logo" significa que uma providência pode levar entre cinco minutos e milhares de anos. Por exemplo, logo chegaremos a outras galáxias.

Outra frase que confunde é "na semana que vem". Porque todas as semanas futuras virão, cedo ou tarde. Portanto, qualquer semana entre a próxima e a última do século 21 pode ser, tecnicamente, classificada como a semana que vem.

E tem também "um minutinho", um intervalo de tempo que nada tem a ver com sessenta segundos e que raramente leva menos de dez minutos.

Finalmente há o "veja bem" e o "com certeza". A diferença entre os dois é que o "veja bem" é um "com certeza" mais detalhado. Mas as duas expressões significam a mesma coisa: depende.

Como se vê, não somos um povo muito complicado para entender, desde que ninguém fique aí nos apressando.

Max Gehringer, para CBN.

2012-02-28

Filme: A Mulher de Preto

Um filme de suspense/terror sobrenatural à moda antiga. É esse o sentimento ao assistir A Mulher de Preto (ou The Woman in Black no original), um filme que resgata o clima dos bons filmes de fantasma com uma boa dose de suspense. Não é imperdível, mas com certeza, para os fãs do gênero, é uma boa pedida.

filme a mulher de preto daniel radcliffe poster cartaz

A Mulher de Preto traz o eterno "Harry Potter" Daniel Radcliffe como Arthur Kripp, um jovem advogado que há quatro anos perdeu a esposa no parto do seu primeiro filho. Abalado emocionalmente (fato que no filme é mais ressaltado pela exposição do desenho que o filho faz do pai, sempre triste, do que pela atuação de Radcliffe), Arthur tem uma última chance no emprego. Ele deve viajar para o interior da Inglaterra para fazer um levantamento dos papéis de uma recém-falecida viúva que era dona de uma mansão e cliente da firma de advogados em que ele trabalha. Chegando no vilarejo onde se encontra a propriedade, que será vendida quando os papéis estiverem todos OK, misteriosamente ele se vê com uma certa falta de hospitalidade dos habitantes locais. Entretanto, no caminho ele conhece um habitante da vila com propensões modernas, Sam Daily (Ciarán Hinds, que coincidentemente está em cartaz em outro filme "sobrenatural", o segundo Motoqueiro Fantasma), que lhe ajuda e se torna seu amigo.

filme a mulher de preto daniel radcliffe

Kripp, sem ter muita escolha (ou perderá o emprego), vai até a velha mansão, que fica numa espécie de península, cerca por um terreno pantanoso e que cuja única estrada tem hora pra sumir e aparecer, devido às marés. Na mansão ele avista uma mulher de preto, e é quando tem início a sua "maldição", por assim dizer. O resto da história, que é desvendada aos poucos, como qualquer bom filme de suspense, você fica sabendo ao assistir o filme.

A Mulher de Preto tem como pontos fortes uma ótima direção de arte (todo o clima soturno da mansão é impecável e funcional com a proposta do filme, desde os candelabros nas paredes com restos de velas, até o mobiliário da mansão) e uma ótima fotografia (que, mesmo num ambiente supostamente iluminado apenas com velas, consegue manter uma excelente proporção entre luz e sombras). Além disso, o diretor James Watkins consegue extrair alguns excelentes planos, como quando Kripp entra em um quarto pela primeira vez, apenas com uma vela, e o diretor foca os olhos de brinquedos e bonecas, que são iluminadas pela luz da vela e conforme o personagem anda, o efeito da luz é como se os olhos estivessem seguindo o personagem. Um efeito simples, mas que no clima certo de um filme de terror, é genial.

filme a mulher de preto daniel radcliffe

Infelizmente, A Mulher de Preto sofre com o seu protagonista. Radcliffe, apesar de esforçado, parece muito deslocado no papel do jovem advogado. Com uma aparência jovial demais, não é raro que saiamos do clima do filme para lembrarmos do personagem Harry Potter. Além disso, Radcliffe não consegue passar o peso que o seu personagem carrega, a tristeza por ter perdido a mulher e não ter superado isso.

Outra característica interessante do filme A Mulher de Preto é não tratar o espectador como uma criança, mostrando tudo explicadinho. Aliás, se há alguns pontos sem explicação, eles não são essenciais à trama. Longe de ser uma falha, o roteiro de Jane Goldman adaptando um livro de Susan Hill ganha pontos justamente por não explicar detalhadamente todos os pontos. Afinal, nada é mais assustador do que aquilo que se desconhece, que não se vê (Fincher e Se7en estão aí pra comprovar isso).

filme a mulher de preto daniel radcliffe

Aliás, se você está acostumado a pular da cadeira com sustos gratuitos e esse é o seu estilo, esse não é o seu filme. Sim, esses momentos existem, mas estão longe de serem as principais atrações. Aqui o que impera é a apreensão de não saber, e o suspense por ver o que será descoberto em seguida (exceto o "plot twist" final, um tanto previsível). Esqueça os efeitos especiais mirabolantes, pois em A Mulher de Preto, o que vale é a sutileza dos "fantasmas de antigamente", aqueles que assustavam com sombras e objetos se mexendo sem explicação.

Enfim, A Mulher de Preto é um bom filme de terror e suspense sobrenatural. Entretanto, pra geração que já nasceu com um celular na mão e internet na cabeça, pode parecer ultrapassado. Não é. É de certa forma, nostálgico sim. Infelizmente, talvez o maior chamariz do filme (a presença de Daniel "Harry Potter" Radcliffe) seja o seu maior ponto fraco. Ainda assim, pra quem gosta de histórias de fantasmas, é uma boa pedida.

Trailer:



Para saber mais: crítica no Omelete.

Como democracia funciona

Como democracia funciona:

comics democracia

Democracia. Se não é perfeita, pelo menos é o melhor jeito que a gente conhece.

Mais um quadrinho do Wulffmorgenthaler (no link, a tirinha original em inglês).

O preço da solução - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 28/02/2012, com mais um clássico do mundo corporativo, repetindo este comentário de janeiro de 2008, com uma sarcástica e divertida lista de livros que têm a solução para o seu problema.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

O preço da solução

leitura livros

Se você está passando por uma crise existencial, ou se era para ser promovido e não foi, ou se faz quatro anos que você não tem um aumento decente, não se preocupe. Tudo tem solução. E uma solução custa apenas 20 reais. É o preço de um livro que diz que tudo tem solução. Melhor ainda, há uma enorme variedade de livros mostrando que tudo tem solução. Aqui vão alguns exemplos.

Um livro de astrologia dirá que você está vivendo uma fase de eclipse profissional. Nada que um bom mapa astral não possa resolver. É só esperar que Saturno entre na casa de Sagitário, o que deve acontecer daqui a 125 anos.

Um livro de esoterismo dirá que nada está errado com você. O que está errado é o seu nome, que tem letras demais. Mude o nome, e você mudará de vida. Um colega meu, o Fernandão, fez isso. Mudou o nome para Mônica, e nunca mais foi o mesmo.

Um livro de meditação lhe dará uma receita infalível. Não faça nada, e tudo se resolverá por si só. É recomendado para quem gosta de esperar sentado.

Um livro de inteligência emocional lhe ensinará que existe uma diferença entre o QI, o Quociente Intelectual, e o QE, o Quociente Emocional. E a diferença é a seguinte: quem tem um bom QI, sabe o que é um logaritmo, e quem tem um bom QE não sabe, mas encontra uma excelente desculpa para não querer saber.

E tem, é claro, o livro de auto-ajuda. Esse é tiro e queda. E a receita é a seguinte: de manhã, ao acordar, olhe-se no espelho, fixamente. Aí, diga para você mesmo, de modo pausado, mas firme: "eu vencerei". Repita a mesma cerimônia durante 30 dias, sem interrupção. E se após 30 dias você continuar empatando ou perdendo, troque o espelho.

Max Gehringer, para CBN.

2012-02-27

Os belos retratos de mulheres pela lente de Evgenia Karica Ryzhkova (elle-cannelle)

Evgenia Karica Ryzhkova, conhecida também como elle-cannelle no deviantArt, é uma fotógrafa russa especializada em retratos. De acordo com as fotos em seu portfólio, especializada em retratos de mulheres. Belas mulheres, que misturam toques de meiguice com sensualidade.

Vejam algumas das fotos do portfólio da artista:

Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres


Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres

Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres

Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres

Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres

Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres


Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres

Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres


Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres

Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres

Evgenia Karica Ryzhkova elle-cannelle deviantart fotografia retratos mulheres

E se você quiser ver fotos mais ousadas e sensuais, separei algumas neste outro post no Andarilho's NSFW - Os belos e sensuais retratos de mulheres de Evgenia Karica Ryzhkova (elle-cannelle).

Imagens via deviantArt de Evgenia Karica Ryzhkova.

As definições de expressões comumente usadas em empresas - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 27/02/2012, com mais um clássico do mundo corporativo, reeditando o os verbetes do dicionário do mundo corporativo, com definições sarcásticas e verdadeiras de expressões usadas em empresas.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

As definições de expressões comumente usadas em empresas

dicionário verbetes

Para quem anda meio confuso com certas palavras e expressões comumente utilizadas em empresas, aqui vão algumas definições:

Benchmark é quando nós copiamos o que os outros fazem. Quando os outros copiam o que nós fazemos, aí, é plágio.

Projeto de vital importância é aquele que tem 3 etapas: um minucioso planejamento, uma execução adequada e uma ótima desculpa.

Estratégia mercadológica é a capacidade que uma empresa tem de repetir as mesmas falhas, ano após ano, mas sempre a partir de dados novos e mais confiáveis.

Avaliação de cargos é a constatação de que um mecânico, que consegue resolver um problema com uma martelada, ganha menos do que um burocrata, que consegue esticar o mesmo problema escrevendo um relatório.

Coerência nas decisões significa que a empresa adota um processo lógico para cometer erros.

Funcionário insubstituível é aquele que tem uma função na empresa que nenhum outro funcionário está interessado em assumir.

Momento de indefinição na carreira é aquele período em que uma pessoa se considera, ao mesmo tempo, muito velha para tentar e muito jovem para desistir.

Finalmente, diversidade é saber reconhecer que as pessoas são diferentes. Numa reunião, por exemplo, sempre existem dois tipos de pessoas: as que ficam fazendo estrelinhas no papel, e as que ficam fazendo papel de estrelinhas.

Max Gehringer, para CBN.

2012-02-24

Uma noite com Batman em Toronto

E se Batman resolvesse dar umas voltas na noite de Toronto, Canada? Acompanhem a saga deste Batman canadense, tentando encontrar vilões gritando com a voz rouca no meio da multidão e perguntando onde os vilões foram. E fazendo uma pausa para o lanchinho, mesmo com dificuldade pra abrir o pacote...



Hilário.

Dica via Damn Cool Pictures - Batman's Night Out in Toronto.

As belas pinturas hiper-realistas de fotografias de dupla exposição de Pakayla Biehn

Pakayla Biehn é uma artista americana que tem um estilo um tanto inusitado. Ela produz pinturas hiper-realistas. Até aí, nada demais, já postei várias vezes pinturas hiper-realistas, desde pessoas no banho a até mulheres pintadas com ouro.

Entretanto, Pakayla se diferencia ao não usar uma única imagem por pintura, e sim, duas. Mais precisamente, duas sobrepostas. O resultado são pinturas que retratam fotografias de dupla exposição. São belas obras, especialmente as que têm a silhueta de uma pessoa e ao fundo, outra imagem, em imagens que lembram bastante o trabalho de Jasper James e suas silhuetas de pessoas misturadas a cidade.

Vejam algumas das pinturas da artista Pakayla Biehn:

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Mulher e flores.

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Mulher nas nuvens.

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Minha preferida. Puxando o cabelo e flores.

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Flores como cabelo.

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Outra imagem muito legal é essa acima. A sutileza do rosto na folhagem.

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Pakayla Biehn pinturas hiper realistas fotografia dupla exposição

Imagens via site de Pakayla Biehn. Dica via Beautiful Decay - Pakayla Biehn's Double Exposure Paintings.

Toda empresa tem um 'Serjão' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 24/02/2012, com mais um clássico do mundo corporativo, reeditando o texto dos Serjões, sobre aqueles profissionais que parecem brutos, ácidos e arrogantes, mas têm razão em muitas coisas.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

Toda empresa tem um 'Serjão'

reunião empresa

Uma figura que existe em qualquer empresa é o Serjão. Toda empresa que tem um Serjão e deveria fazer uma campanha para preservá-lo, porque os Serjões são uma espécie em extinção.

O Serjão é aquele profissional que acumulou uma enorme experiência, e por isso, gosta de dar palpite em tudo. E normalmente, tende a discordar de tudo o que os colegas falam. Por essa razão, o Serjão vive sendo criticado por todo mundo, por ser muito ácido e muito cricri.

Acontece que, exatamente por sua longa vivência, o Serjão quase sempre tem razão no que diz. O problema não é o que ele fala, é a forma como ele fala. Aquela maneira de quem está anunciando o apocalipse, aquele jeito de quem tem certeza absoluta de tudo. É por prestar mais atenção na maneira como o Serjão fala, do que naquilo que ele está falando, que muita empresa acaba deixando de fazer o que deveria ser feito, ou acaba cometendo erros que poderiam ser evitados.

Eu convivi muitos anos com um Serjão, e demorei um pouco até aprender a ouvi-lo. Mas confesso que só consegui entender como funciona a cabeça dos Serjões, no dia em que finalmente resolvi elogiar o Serjão em público, numa convenção na nossa empresa.

Estávamos todos ali reunidos, gerentes, diretores, supervisores, e eu comecei o meu discurso: "Pessoal, eu sei que muitos de vocês criticam o Serjão, porque ele fala alto, porque ele acha que só ele tem razão, ou porque ele dá a impressão de ser o único que está preocupado com o futuro da empresa. Mas, jeito é jeito e fato é fato. E posso garantir que de 100 coisas que o Serjão me falou até hoje, 99 estavam corretas."

A sala estava no mais absoluto silêncio, e quando eu ia continuar, achando que o Serjão ia se emocionar até as lágrimas com a homenagem, lá do fundo da sala ele perguntou, naquele tom típico dos legítimos Serjões: "Ah, é? E qual é a que estava errada?"

Max Gehringer, para CBN.

2012-02-23

As fotos de uma cidade abarrotada de Greer Muldowney

Greer Muldowney é uma artista e professora de fotografia americana. Tendo viajado para o outro lado do mundo, Muldowney tirou uma série de fotos de Hong Kong, enfatizando o lado urbano da metrópole, com seus prédios e arranha-céus em alta concentração, tanto horizontal quanto verticalmente. As fotos mostram a cidade de Hong Kong abarrotada, tando de edifícios quanto de pessoas, nos passando uma sensação de sufocamento, ao mesmo tempo em que é admirável ver o quão grandiosos são esses construtos humanos.

Vejam algumas das fotos da artista que selecionei:

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Diferentes edifícios a noite.

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Imponente.

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Esse amontoado de prédios parece até inspiração pro limbo de Inception, não?

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Prédios e navios ao fundo.

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Adoro essas luzes da cidade a noite.

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

A construção na para.

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Prédios antigos em primeiro plano e novos ao fundo, de noite.

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

O velho x o novo, o pobre x o abastado.

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Em construção.

Greer Muldowney cidades abarrotadas predios Hong Kong

Imagens via site de Greer Muldowney. Dica via Empty Kingdom - Where Humans Dwell.

Blog Widget by LinkWithin