2012-09-12

'O que o empregador observa nos subordinados?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 12/09/2012, com sete coisas que um empregador observa nos subordinados.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'O que o empregador observa nos subordinados?'

promoção trabalho

Um ouvinte escreve: "Você deve ter promovido muita gente em sua carreira. Além dos resultados, o que mais você observava em seus subordinados?"

Boa pergunta. Sete coisas.

Primeira: ser confiável. Muita gente diz que dá para fazer e depois dá uma desculpa por não ter conseguido. Ao aceitar uma incumbência, é preciso ter a certeza de que será difícil, mas será possível.

Segunda: pedir e oferecer ajuda. Querer ser o monge budista isolado no alto da montanha, não funciona em um ambiente de trabalho onde todos dependem de todos.

Terceira: ser observador e entender os processos não escritos da empresa. Embora o mercado de trabalho seja geralmente visto como uma massa homogênea feita com os mesmos ingredientes, cada empresa tem a sua própria receita. Um determinado perfil profissional que é aplaudido em uma empresa pode ser rejeitado em outra.

Quarta: ir além do óbvio, mas apenas depois de demonstrar que sabe fazer o óbvio. Ser criativo é bom, oferecer sugestões também, mas querer dar o segundo passo antes de ter completado o primeiro, só resulta em tropeções.

Quinta: reconhecer os erros e seguir em frente. Errar faz parte da vida profissional. Quem não arrisca por receio de errar, tende a estacionar. Quem tenta esconder os erros, um dia é apanhado. E quem culpa os outros se torna alvo de desconfiança.

Sexta: atualizar-se. Ler bastante, fazer cursos, mesmo que a empresa não os pague.

Sétima: ser bem humorado. Algo que sempre me deixou espantado é o fato de que nenhum entrevistador pede que um candidato a emprego descreva uma situação que ele conseguiu resolver usando apenas o bom humor. Essa característica, tão pouco valorizada no mercado de trabalho, era, para mim, indispensável. Num ambiente bem humorado o tempo passa mais rápido e os problemas são sempre mais fáceis de resolver.

Max Gehringer, para CBN.

No comments:

Blog Widget by LinkWithin