2011-05-31

O Encontro - Porco Chauvinista

Um encontro em que nada dá muito certo. Mais um curta bacana do Midday Filmes:



Vou te falar que com um decote desses, o Otavio Ugá (@otaviouga) nunca ia prestar atenção a nada que a Amanda Zanetti (@zaneetti) dissesse.

Via dica do meste @pablovillaca.

'Menti no currículo e agora estou com medo de ser descoberto' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 31/05/2011, sobre um ouvinte que está preocupado em ser descoberto porque mentiu no currículo.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Menti no currículo e agora estou com medo de ser descoberto'

mentira currículo nariz cortando
"Meu nome é Fictício", escreve um ouvinte. Bom, com tanto nome estranho hoje em dia, como Jenifer, que dependendo do caso pode ser escrito com até dezesseis letras, Fictício já começa a parecer um nome normal. Mas o que interessa mesmo é o que o Fictício tem a dizer. E ele diz o seguinte:

"Sugestionado por alguns amigos, cometi algumas incorreções em meu currículo." Abre parênteses, observação minha: o Fictício mentiu no currículo. Fecha parênteses e volta o Fictício: "Meus amigos me disseram que todo mundo faz isso e por isso, eu também fiz. Coloquei dois cursos superiores que comecei a frequentar e que não terminei. Mas a maneira como redigi o currículo dá a impressão de que completei os dois cursos. Como os meus amigos haviam antecipado, consegui um emprego e comecei a trabalhar faz uma semana. Só que estou muito preocupado. Não tenho curso superior e a empresa pensa que eu tenho dois. Se alguém resolver investigar, corro o risco de perder o emprego. O que eu faço?"

Caro Fictício, não apenas você corre o risco de perder o emprego, como pode vir a ser dispensado por justa causa, o que causaria um tremendo estrago em sua carreira profissional.

Há três coisas que você pode fazer. A mais recomendável é confessar. Fale para seu chefe que você errou por desespero de causa. Isso não elimina o risco de você ser dispensado, mas é provável que você escape da justa causa. Ou pode até ser que o chefe seja compreensivo e lhe perdoe.

A segunda opção é pedir a conta enquanto é tempo, com o inconveniente de que você terá que explicar numa próxima entrevista porque saiu da empresa em apenas sete dias. E a terceira é não fazer nada e torcer para que nada aconteça.

Nenhuma das três opções é boa. E é por isso que se deve evitar misturar currículo com ficção.

Max Gehringer, para CBN.

2011-05-30

'Estou infeliz na empresa mesmo sendo bem tratado pela diretoria' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 30/05/2011, sobre um ouvinte que sabe todas as respostas no trabalho, mas que não progride na carreira por causa disso e se sente infeliz.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Estou infeliz na empresa mesmo sendo bem tratado pela diretoria'

trabalhador infeliz
"Alguém que é bem tratado e prestigiado pela direção da empresa, pode se sentir infeliz?", pergunta um ouvinte. E ele mesmo responde: "Eu me sinto". E explica porque: "Já estou nessa empresa há sete anos. Em meu departamento, quando alguém não sabe a resposta para um problema, eu sou consultado, mesmo não tendo cargo de chefia. Meu gerente não reclama que meus colegas venham me procurar a todo momento, pelo contrário, ele até incentiva isso e vive me elogiando por eu ser prestativo. Só que nesses sete anos eu já vi alguns colegas serem transferidos para outras áreas, com funções melhores, e eu continuo onde sempre estive. Às vezes me parece que o fato de eu ser um solucionador de problemas alheios tem funcionado mais contra mim do que em meu benefício."

Bom, o ouvinte não faz nenhuma pergunta, mas ela é óbvia. Por que alguém que tem todas as respostas, estaciona na função em vez de progredir?

A razão atende pelo nome de comodidade. Substituir um funcionário como nosso ouvinte é muito difícil. Por isso ele não é transferido. E promovê-lo também não é possível, porque ele teria que ser colocado num quadrinho entre o gerente e os colegas, algo que não faz sentido num organograma: quando um se subordina a um, um dos dois está sobrando.

Logo, para comodidade tanto do gerente quanto dos colegas, nosso ouvinte é mantido intocado. E não pode receber um aumento porque, no papel, a sua função é a mesma de seus colegas.

Tudo isso leva a uma constatação: quem sabe todas as respostas e nunca faz perguntas, corre o risco de ficar estacionado.

Nosso ouvinte precisa dizer ao gerente que se sente bem sendo o respondedor oficial do departamento, mas que não pretende ser apenas isso por mais sete anos. E aí perguntar qual será o seu futuro. O que o gerente vai dizer é difícil de antecipar, mas quem não pergunta, nunca saberá a resposta.

Max Gehringer, para CBN.

2011-05-29

A vida de uma atendente de telemarketing de uma empresa de vibradores

Como seria a vida de uma atendente de telemarketing de uma empresa de produtos eróticos? Seria a pessoa uma expert em introduzir assuntos como vibradores?

Conheça Cremilda, a atendente da Vibramais, criação da Midday Filmes, nessa série de vídeos muito engraçados:

Atendendo a envergonhada



Ajudando a necessitada:



E sem querer, trollando o tarado:



"Cremilda, suporte técnico Vibramais, inserindo mais vibração em sua relação em momentos de solidão com amor, prazer e proteção desde 1963"

Descobri o canal desse pessoal via uma dica do meste @pablovillaca.

2011-05-27

'Como fazer uma apresentação para um processo seletivo?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 27/05/2011, sobre como fazer uma apresentação pessoal para um processo de seleção.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Como fazer uma apresentação para um processo seletivo?'

apresentação pessoal processo seleção entrevista
Uma ouvinte angustiada escreve: "Estou participando de um processo de seleção em uma empresa na qual eu gostaria muito de trabalhar. Passei pela bateria inicial de testes escritos e fiquei entre os doze finalistas. Agora, na prova final, que será assistida por três avaliadores, a empresa solicitou que cada um dos doze candidatos levasse uma apresentação de cinco minutos, em powerpoint, com o tema 'Quem é você'. Estou angustiada porque não sei o que a empresa está querendo e não quero perder essa vaga."

Muito bem. Esse tipo de apresentação está entrando na moda. A empresa estará avaliando três coisas.

A primeira é a sua capacidade de síntese. Você terá que contar a história de sua vida em cinco minutos.

A segunda é a sua habilidade para montar uma apresentação que seja, ao mesmo tempo, informativa e agradável de assistir.

E a terceira é a sua habilidade de se expressar falando.

Uma dica que eu lhe dou é montar a sua apresentação com imagens e não em textos. Além de mostrar a sua criatividade, será mais agradável para quem estiver assistindo.

Eu lhe sugiro começar listando algumas de suas características pessoais e usar fotos antigas para ilustrá-las. Por exemplo, "sou feliz", com uma foto de você quando era bebezinho, abrindo um sorriso enorme. E em seguida, "mas sei ser séria no trabalho", com uma foto em que você está com a expressão mais séria do mundo.

Liste dez coisas que você é, mas que tenham a ver com a vida profissional. Não use fotos apenas para se gabar, do tipo "essa sou eu de férias".

E lembre que a vantagem de fazer uma apresentação assim é que você poderá treinar bastante. Faça a apresentação para a sua família, até que você memorize cada frase, cada pausa, cada olhar.

E na hora, olhe nos olhos dos três avaliadores e não se preocupe com os outros onze candidatos. Eles é que terão que se preocupar com você.

Max Gehringer, para CBN.

2011-05-26

Organizando produtos no supermercado por cores

O artista Marco Ugolini, em parceria com o fotógrafo Pedro Motta, fez a série de fotografias "por cores". Nesta série, os artistas foram a um supermercado e fotografaram vários produtos em cestas de compras. O detalhe é que todos os produtos de cada cesta tinham a mesma cor. Assim, por exemplo para a cor amarela, a cesta de compras continha bananas, pimentões amarelos, sacos de batata frita, M&Ms de amendoim, mostarda e outros itens.

Segundo as palavras do artista, ele vê o supermercado como um espaço de manipulação. Nesta ação, ele tenta subverter essa estrutura de poder.

arte fotografia produtos por cores supermercado

arte fotografia produtos por cores supermercado

Azul: queijo, red bull, margarina Becel, Negresco...


arte fotografia produtos por cores supermercado

Branco: Farinha Renata, bis branco, açúcar, queijo branco...

arte fotografia produtos por cores supermercado

Preto: Coca-cola zero, xampu, berinjela, toblerone (hummmm)...

arte fotografia produtos por cores supermercado

Verde: laranja, pepino, abobrinha, pimentão...

arte fotografia produtos por cores supermercado

Vermelho: Pringles original, Nescau, Brahma, café 3 corações, carne...


arte fotografia produtos por cores supermercado

Amarelo

Nenhum produto foi comprado. Nem mesmo as guloseimas...

Fotos via site oficial de Marco Ugolini. Dica via Blog Ideias.

'Como devo tratar empregos sem registro no currículo e em entrevistas?' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 26/05/2011, sobre como tratar empregos sem carteira assinada no currículo e nas entrevistas de emprego.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Como devo tratar empregos sem registro no currículo e em entrevistas?'

emprego registro carteira de trabalho
"Meu caso é meio complicado", escreve um ouvinte. "Tenho 30 anos e trabalho desde os 19, portanto já inteirei onze anos de carreira. Só que nesse período tive dois empregos regulares e outros dois sem registro em carteira, que somam três anos. Eu aceitei esses dois empregos para não ficar parado. E confesso que as duas experiências foram boas, embora eu saiba que elas são irregulares perante a lei. Minha dúvida é: como eu trato esses dois empregos em meu currículo e nas entrevistas? Esqueço deles, já que não tenho como comprová-los?"

Claro que não.

Um currículo não é o retrato de sua carteira profissional, é o retrato da sua experiência profissional, seja ela formal ou informal. Você deve mencionar esses dois empregos do mesmo jeito que menciona os outros dois, com o nome da empresa, a função ocupada e uma breve descrição das suas responsabilidades.

É evidente que essas duas empresas, caso sejam contatadas por alguém interessado em contratar você, não irão dar informações a seu respeito. Pode até ser que elas neguem que você trabalhou nelas, porque uma confirmação seria uma confissão de que elas agiram irregularmente.

Mas não se preocupe demais com isso. Em entrevistas, não comece falando sobre esse assunto. Deixe a entrevista caminhar, e ao final dela, mencione os dois empregos informais. E caso você tenha algum documento comprovando que você passou por essas duas empresas, leve-os com você, mas só os mostre ao entrevistador se ele solicitar.

E finalmente, o seu caso não é tão complicado assim. Atualmente, quase a metade dos trabalhadores brasileiros têm empregos sem registro em carteira. É uma situação que está se resolvendo aos poucos e ainda vai demorar anos até ser inteiramente resolvida.

Max Gehringer, para CBN.

2011-05-25

A Geometria da Infidelidade

Todos nós já devemos ter ouvido falar em triângulo amoroso para se referir a uma situação quando uma terceira pessoa se envolve com um dos (ou quem sabe, os dois) integrantes do casal. O que talvez você não deva ter ouvido são as outras formas geométricas que os relacionamentos podem formar, como o Cinismo Ilustrado mostra. Aqui uma adaptação em português:

geometria da infidelidade triângulo quadrado amoroso

Os melhores na minha opinião são o hexágono amoroso ("filme do Woody Allen" foi uma ótima sacada) e o octógono amoroso (dependendo da novela, o polígono tem lado n, com n aumentando exponencialmente, hahaha).

Sim, eu sei que é uma forma nerd de analisar relacionamentos, mas é engraçada.

'Não encontro um emprego com o mesmo salário do anterior' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 25/05/2011, sobre se uma ouvinte deve ou não aceitar um emprego com um salário muito inferior ao seu último.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Não encontro um emprego com o mesmo salário do anterior'

procurando emprego
Uma ouvinte escreve sobre uma dúvida que ela tem e que ninguém gostaria de ter. Diz ela: "Tenho 34 anos. Trabalhei oito anos em uma multinacional e o meu salário era de 6300 reais. Numa reestruturação mundial determinada pela matriz, a minha função foi transferida para outro país e eu fui demitida. Depois de passar uma semana com enxaqueca, juntei os cacos e saí procurando outro emprego. Consegui algumas propostas, mas a melhor delas foi para ganhar dois mil reais. Menos de um terço do que eu ganhava.

Como faz quase quatro meses que estou desempregada, já não tenho mais aquele otimismo inicial de que eu conseguiria um salário pelo menos semelhante ao que eu ganhava. Acho que o mercado mudou nesses oito anos em que não precisei procurar emprego e eu não percebi. A minha dúvida é: o que vai acontecer se eu aceitar um salário bem menor? É isso o que eu vou valer daqui para a frente ou o que vale é o que eu ganhava antes?"


Bom, a resposta é as duas coisas, mas com pesos diferentes. O seu salário anterior será levado em conta por uma empresa de grande porte que tenha uma função semelhante a que você tinha e que esteja procurando alguém com a sua experiência. Só que essa é uma possibilidade se não remota, pelo menos não muito plausível a curto prazo.

Aí vem a segunda parte e essa já não é tão boa. Quando alguém fica um ano recebendo determinado salário, passa a ter esse valor aos olhos do mercado.

A sugestão que eu lhe daria é não aceitar e continuar procurando, mas isso depende da sua situação financeira. Uma opção seria você prestar consultoria como autônoma a pequenas empresas, mesmo que por valores baixos, apenas para que a sua vida profissional não fique com um hiato, que a cada mês, se torna mais difícil de explicar.

Max Gehringer, para CBN.

2011-05-24

As ilustrações bizarras de Michael Marsicano

Michael Marsicano é um ilustrador americano. Seu trabalho inclui storyboards e ilustrações. Dentre estas últimas, algumas ilustrações são bem bizarras, mas criativas e um tanto surreais:

ilustrações bizarras michael marsicano

Esse piano de mãos de modelos é a ilustração que achei mais bacana.

ilustrações bizarras michael marsicano

Tigre e zebra: listras.

ilustrações bizarras michael marsicano

Caveira.

ilustrações bizarras michael marsicano

ilustrações bizarras michael marsicano

Onde há fumaça, há fogo.



ilustrações bizarras michael marsicano

Nem tão sexy.

ilustrações bizarras michael marsicano

Barba.

ilustrações bizarras michael marsicano

Mãos.

ilustrações bizarras michael marsicano

ilustrações bizarras michael marsicano

ilustrações bizarras michael marsicano

ilustrações bizarras michael marsicano

Imagens via site oficial de Michael Marsicano. Dica via Supersonic Electronic.

'Meu chefe só sabe se comunicar por e-mail' - by Max Gehringer

Transcrição do comentário do Max Gehringer para a rádio CBN, do dia 24/05/2011, sobre as formas de comunicação do chefe de um ouvinte.

Áudio original disponível no site da CBN (link aqui). E se você quiser ler os comentários anteriores do Max Gehringer, publicados aqui, basta clicar neste link.

/===================================================================================

'Meu chefe só sabe se comunicar por e-mail'

email comunicação
Um ouvinte fez uma constatação interessante. Ele escreve: "O meu chefe só se comunica por e-mail. Ele fica mandando longas mensagens para os subordinados, cheias de detalhes e instruções. Ele só não pede cafezinho por e-mail porque a copeira não tem e-mail. Se tivesse, ele daria instruções a ela sobre a temperatura da água e a quantidade de pó e de açúcar. Em minha opinião, seria mais produtivo se o meu chefe simplesmente chegasse e falasse, gastando bem menos tempo, dele, e nosso, que temos que responder cada um dos e-mails dele."

Bom, vou começar relatando uma experiência pessoal. Eu trabalhei com um gerente que tinha uma tremenda dificuldade para falar o que queria, mas era de uma clareza ímpar ao escrever. O que ele não conseguia expressar em quinze minutos de conversa, expressava em cinco linha de texto. E o que ele fez foi escolher a forma como se comunicava melhor.

Há outros motivos que levam chefes a escrever, e o principal deles é deixar tudo registrado, para que não fiquem dúvidas, nem na hora, nem mais tarde. Escrever evita duas famosas desculpas, aquela do "Puxa, não me recordo." E a do "Ah, eu tinha entendido outra coisa." Poderíamos acrescentar também outros atributos menos louváveis num chefe como insegurança pessoal e desconfiança em relação a equipe.

Mas eu concordo com o nosso ouvinte. Se o chefe não se comunica bem falando, ele precisa fazer um curso para se aprimorar. Como eu também concordaria se um ouvinte dissesse que tem um chefe que só fala e nunca escreve. Há situações em que uma conversa é o caminho mais indicado. E outras em que um registro escrito é indispensável.

Não é preciso que o chefe seja nem um orador, nem um escritor, mas apenas que ele saiba decidir qual opção será a mais eficiente para cada situação, o que de modo geral, é o mínimo que se espera de um bom chefe.

Max Gehringer, para CBN.

2011-05-23

Cosplay e fotos como modelo de Kearstin Nicholson

Kearstin Nicholson é uma artista americana, que entre outras coisas, também faz trabalhos como modelo. Além disso, tem uma forte veia nerd, fazendo cosplays em eventos. Cosplays inspirados em sua maioria em heroínas (e vilãs) da Marvel, como Jean Grey (e suas variações Fênix), Vampira, Feiticeira Escarlate e outras.

Com um sorriso lindo e belos cabelos ruivos (o que torna suas Jean Greys e Fênixes ainda mais bacanas), Kearstin com certeza pode ser chamada de musa nerd. Veja algumas fotos da moça e seus cosplays:







Fênix Negra.







Jean Grey estilo da fase Jim Lee.





Jean Grey/Fênix Negra versão filme X-Men 3.





Fênix



Miss Marvel.





Mística clássica.







Vampira, em um des suas primeiros visuais.





Feiticeria Escarlate.







Sailor Jupiter. Um dos poucos cosplay que não é de quadrinhos da Marvel.

E alguns trabalhos dela como modelo. As fotos dela ruiva são estonteantes:





















Apesar de achar ela mais bonita ruiva, essa foto em preto e branco, dela ainda loira, é a minha preferida.

Fotos via FlickR de Kearstin Nicholson. Site oficial de Kearstin Nicholson neste link.
Blog Widget by LinkWithin